Planejamento e organização – qual é a sua melhor forma de fazer?

No comments

A semana está começando e um bom exercício diário é pensar quais são as nossas prioridades. O que é importante que seja realizado? E lembrar disso todos os dias – direcionar nossa atenção e ações. Planejar e organizar são importantes pilares para a realização.

Já testei várias formas de me planejar e, atualmente, o que gosto de fazer é ter um planejamento semanal (escrito), com acompanhamento e revisões diárias. Coloco meus projetos e atividades no papel e na agenda (com notificações), coloco todos os compromissos com hora marcada. A partir disso, faço revisões e ajustes. Flexibilidade e dinâmica são importantes para caminhar com nossos planos, ao mesmo tempo que ter foco e disciplina – paradoxal?!

Muitas pessoas, comentam que não gostam de ter obrigações e tudo muito definido, estruturado. Cada um tem seu jeito e forma de se organizar e se planejar! Eu só não encontrei ainda alguém que conseguisse se sentir realizado, tranquilo e produtivo, sem o mínimo de organização e planejamento. Pelo contrário – quanto menos planejamento e organização, maior o desespero, sentimento de angústia, medo de perder prazos, culpa por realmente ter falhado com compromissos importantes, pouco sentimento de satisfação e realização…então, a pergunta que deixo é: cada um tem sua forma de estabelecer prioridades, planejar e se organizar – qual é a sua melhor forma?

Uma boa maneira de descobrir é pensar nos próprios padrões e testar novas ações pra ver o que funciona melhor. E ir mudando até encontrar seu jeito e formar um hábito produtivo e satisfatório (que pode sempre ser renovado…). O que acontece muitas vezes é que algumas pessoas aprendem métodos rígidos que deram certo para algumas pessoas, mas quando começam a aplicar, nas primeiras tentativas, pela dificuldade, desistem e ficam frustradas.

Os métodos e dicas, neste sentido, servem como direção, insights, mas você pode criar algo a partir disso, que seja coerente com seu jeito de ser. E, claro, desistir de encontrar formas mais produtivas de agir, não é nem de longe a melhor escolha. Se você persistir, verá que vai melhorar, mesmo que aos poucos. Falando em dicas e métodos, compartilho com você algo simples, que vejo ser bem útil – pensar: quais são minhas prioridades? E usar algumas perguntas do método 5W2H:

O que – objetivo, meta
Por que – motivo, benefício
Quem – responsável, equipe
Quanto – custo, quantidade
Como – atividades, processo
Quando – data, cronograma
Onde – local, departamento

Patrícia SchuindtPlanejamento e organização – qual é a sua melhor forma de fazer?
Ler mais

Pense agora: Que benefícios você teria em resolver o que está postergando?

No comments

Resolver pendências pode trazer uma sensação de alívio, satisfação e “dever cumprido”.

Pense agora: o que você está postergando? Que benefício teria em resolver isso?

Se é algo importante pra você, coloque em sua lista de prioridades e trate isso como prioridade – isso é ser responsável com você mesmo e com os envolvidos, se houver.

Precisamos lembrar das decisões que tomamos e dos objetivos que temos e agir com determinação e de forma consciente, superando a preguiça, falta de vontade, desânimo e tudo mais. Pode não ser fácil, mas faça o melhor que você puder e a cada passo que der, terá avançado. E a sensação de superação depois vale a pena!

Patrícia SchuindtPense agora: Que benefícios você teria em resolver o que está postergando?
Ler mais

Os 3 pilares para a realização.

No comments

O sol nasce, se vai, a lua vem, você dorme e acorda de novo, com a sensação de que tudo está passando rápido e que não faz o que realmente gostaria ou precisa fazer? Pra onde você está indo? O que você quer alcançar? Como você se planeja e organiza? Quais são as suas dificuldades para fazer a gestão do tempo? Como está sua energia física e mental na maior parte do tempo? 

Essas são algumas perguntas importantes relacionadas aos três pilares fundamentais para alcançar a realização. Veja quais são e reflita sobre eles: 

1) Primeiro pilar: autoconhecimento. Para onde você quer ir? Quais são seus objetivos, propósitos, valores, missão? Qual é a sua identidade, ou seja, quem é você? Suas qualidades, potencial, personalidade? Busque clareza quanto a esses aspectos e mantenha em mente para que sejam a grande base para suas ações. Deixe que as questões importantes para você viver o seu melhor tomem a maior parte do tempo de sua vida. Fazendo isso também fica claro quando e para quê dizer “sim” e para quê dizer “não”. É aqui que você poderá definir suas prioridades.

“Se não decides tuas prioridades e quanto tempo dedicarás a elas, alguém decidirá por ti” Harvey Mackay

2) Um outro aspecto fundamental do Ciclo da Realização é o segundo pilar: Planejamento, Organização e Execução. Aqui o foco é sair das ideias e ir para a prática. O que você já faz que funciona bem e o que precisa mudar? Como você se organiza? Como se planeja? Como é a execução dos planos? O que precisa mudar? busque dicas de especialistas e aplique novas técnicas, sempre consciente de “pra onde quer ir” versus “O que estou fazendo hoje para chegar lá”. Um bom passo é separar um tempo para fazer isso. Tanto para criar o planejamento e se organizar, quanto para checar o que foi feito, reajustar, traçar novas metas. Coloque em sua rotina. Saia da inércia! Esse é um desafio para muitas pessoas. Mas, se não deu certo algo, tente mais vezes ou tente outra estratégia…até você encontrar o SEU jeito ideal de se organizar e planejar. Existem muitas metodologias e técnicas, use o melhor de cada uma pra você. A única que coisa que não pode é desistir (rs) Persista em seus propósitos. 

3) E o terceiro pilar: Cuidado pessoal. Você precisa cuidar de você mesmo para manter uma boa energia física e mental, para conseguir de fato realizar tudo isso na prática. Quais são os hábitos que te fazem bem? Que atitudes precisa tomar para cuidar melhor de você? Como alimentar a sua mente de coisas positivas? Como você pode cuidar de sua saúde?

Conhecer estes aspectos e se autoanalisar, bem como implantar mudanças, é fundamental para realmente sentir-se realizado. Ao mesmo tempo, isso é um processo, que requer dedicação, ações práticas e adaptações diárias.

Dica: Lembre-se também sempre de olhar o presente com perspectiva futura (o que quero ter alcançado daqui 1 dia, 1 mês, 1 ano, 10 anos? E o que preciso fazer hoje para conseguir isso?) – tenha seus objetivos sempre claros e desdobre em metas menores realizáveis (como chegar ao topo da escada através de cada degrau).

Alguns planos e prioridades mudam, mas que seja por decisão consciente e voluntária (às vezes também ocorrem fatores externos incontroláveis), não por desistência, inércia ou falta de comprometimento consigo mesmo.

É como no trânsito: defina onde quer chegar, determine a direção, escolha sua rota, calcule o tempo e, se for de carro, por exemplo, ele precisa estar funcionando bem e com combustível, certo?

Patrícia SchuindtOs 3 pilares para a realização.
Ler mais