Sua mentalidade é de crescimento?

No comments

Pessoas que tem esse tipo de mentalidade acreditam que se não conseguiram algo, se erraram, podem aprofundar o esforço, persistir, processar o erro, corrigir e mudar.

Não enxergam o resultado negativo como um fim em si mesmo, mas como um “ainda não”. Isso é não ficar preso à “tirania do agora”, mas sim perceber a “curva de aprendizado que nos dá caminhos para o futuro”, segundo a palestra da Carol S Dweck, no TED. Confira o vídeo, vale muito a pena!

Ela conta na palestra um exemplo relacionado à educação, no qual as crianças não tinham um bom desempenho nas notas, por muito tempo, e os educadores criaram turmas com a mentalidade de crescimento, com base no “ainda não” e, então, a situação mudou de forma incrível. É uma transformação do pensamento sobre esforço e dificuldades. E quando pensamento é de fato transformado, os comportamentos também são. Se você busca algo e não alcançou AINDA, se acreditar que pode chegar lá, vai persistir, criar estratégias, melhorar o que for preciso e se esforçar no foco do que quer atingir.

 

E aí fica a pergunta: sua mentalidade é de crescimento? Como você tem enxergado as situações que vive hoje, tanto com relação a você mesmo, quanto com pessoas de sua equipe, seus filhos, pessoas ao redor?

Busque reconhecer em si mesmo e nos outros, as estratégias, a perseverança, o esforço, o progresso, e não somente o fim em si. Aplique esse pensamento do “ainda não” e reflita sobre a “tirania do agora”, mudaria algo pra você?

“Não vamos desperdiçar mais vidas, porque agora que sabemos que as nossas capacidades são capazes de tamanhas melhorias, torna-se um direito para as crianças, para todas as crianças, viverem em lugares que criem esse crescimento, viverem em lugares cheios de “ainda não”.

Patrícia SchuindtSua mentalidade é de crescimento?
Ler mais

Do que você desistiu ao longo de sua vida?

No comments

É comum encontrar pessoas que em algum dia desejaram uma (pequena ou grande) conquista ou mudança, mas por algum motivo deixaram isso de lado. Isso me levou a pensar na questão – Do que você desistiu ao longo de sua vida? E quando faço essa pergunta, vêm outras em minha mente:

Isso (que você desistiu) deixou de ser algo importante para você?

  1. É algo ainda importante e que poderia transformar a sua vida para melhor?
  2. Se você permanecer na situação atual, o que sentirá quando pensar nisso daqui a 1, 5 ou 10 anos?
  3. E se você focar em um grande esforço, descobrir a forma de chegar lá e alcançar o que quer, qual impacto isso terá em sua vida?
  4. Se for algo que você gostaria de retomar, qual seria o primeiro passo?
  5. Existe alguém que poderia te ajudar de alguma forma?

Pense nessas questões, seja para caminhar em direção ao que é importante para você ou para ter mais clareza sobre a escolha de deixar isso de lado.

Patrícia SchuindtDo que você desistiu ao longo de sua vida?
Ler mais