Reflexões de Carreira – porque não devemos seguir certos conselhos

No comments

Lembro-me bem de um dos conselhos que não segui, na época em que estava no colegial, prestes a escolher meu curso de faculdade. Uma professora muito querida e alegre – das melhores que já tive – me disse com boa intenção:

 – “Faça Biotecnologia, é a profissão do futuro!!!”.

 Apesar de toda força que ela colocou naquele conselho, pautada no que via como boas oportunidades profissionais futuras, no meu interior eu tinha um claro “não é isso que quero fazer, independente de ser ou não uma ótima oportunidade de mercado…quero fazer algo que tenha realmente a ver comigo”.

 O conselho dado estava totalmente focado em oportunidades externas do mercado, sem considerar outros fatores importantes para a escolha de uma carreira.

O fato é que, se eu seguisse aquele conselho de fazer Biotecnologia, eu estaria totalmente desconectada de quem eu sou, do que gosto, do que faço bem, de meus propósitos e interesses. Inclusive, depois tive a oportunidade de conhecer pessoas que cursavam Biotecnologia na faculdade onde estudei e pude concluir – definitivamente, aquilo não era pra mim! Era para outras pessoas, com outras habilidades, outros sonhos, outros interesses.

Apesar de não ter clareza exata do que queria naquele momento, alguns sinais e experiências me indicaram que boas opções para mim estavam entre Psicologia, Pedagogia, Administração e Música. Que difícil decidir! Continuei meu processo de investigação – busquei informações e autoconhecimento – até que optei por cursar Psicologia! Uma feliz escolha para mim, graças a Deus!

Escutar outras pessoas – suas ideias, conhecimentos, opiniões, é um ato inteligente e que pode trazer possibilidades antes não pensadas! Mas, seguir o que uma pessoa te diz para fazer, em qualquer área de sua vida, sem acessar o que realmente é importante para você e sem considerar diferentes possibilidades e informações, pode ser um grande erro. Como diz em Provérbios de Salomão, os conselhos / os conselheiros (atenção para o plural), são importantes fontes de sabedoria e segurança.

Para finalizar, aproveito para compartilhar  uma reflexão com você que está planejando sua carreira e quer tomar novas decisões.

 Você pode pensar em cada opção de atuação que está em dúvida e responder (busque informações!):

  1. Projeção de carreira – onde posso chegar?

  2. Qual a Rotina (horários flexíveis ou não, carga horária, dinâmica diária?)

  3. Qual é a atuação (ocupação, atividades e responsabilidades?)

  4. Como é o Ambiente de trabalho (que tipo de instituição, pessoas que vou lidar?)

  5. Qual o Retorno financeiro (qual a possibilidade de ganho imediato, médio e longo prazo?)

  6. Que Investimento precisarei fazer (tempo e dinheiro: fazer um curso, graduação, aporte em dinheiro?)

  7. Quais os Riscos dessa escolha (estou disposto a assumir?)

  8. Está alinhado aos meus valores, forças, propósito de vida, identidade?

Recomendado para você

Patrícia SchuindtReflexões de Carreira – porque não devemos seguir certos conselhos

Related Posts

Nó desfeito – aprendizados da escalada

A experiência de viver algo diferente, sair da rotina e aprender algo novo – seja esporte, música, dança… – é transformadora. O que você  já pensou em fazer, mas ainda não fez? Recentemente, um cliente escreveu um texto tão bonito sobre sua experiência com a Escalada, que pedi pra compartilhar. Ele descreve seus medos, superações

Career Planning – passos práticos para crescer em sua carreira.

Quais são os passos práticos para crescer profissionalmente? Como planejar minha carreira? Quais são as minhas motivações profissionais? São muitas perguntas, que podem nos ajudar a criar uma trajetória profissional mais satisfatória e que faça sentido. Para pensar em carreira, é preciso olhar para si e olhar para o mundo lá fora também. Quando exercemos um trabalho,

Qual a importância da Comunicação na Carreira?

Cada profissão demanda diferentes habilidades. Conhecer quais são elas, é importante para se desenvolver e crescer. Você já ouviu falar da diferença entre Hard-skills e Soft-Skills? Hard-skills são capacidades técnicas necessárias ao desempenho da função. Por exemplo, a proficiência em língua estrangeira, ser certificado em uma área, saber realizar a operação de um programa no computador, saber executar algo técnico. Já as Soft-Skills,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *